O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

domingo, 20 de novembro de 2016

CR7 faz três, supera recorde e Real vence último clássico do Calderón

Gazeta Esportiva

O Real Madrid visitou o Atlético de Madrid, neste sábado, em jogo que marcou o último clássico entre os rivais no Vicente Calderón, estádio dos Colchoneros, que irão mudar de casa a partir da próxima temporada. Apesar da data marcante para os mandantes, os Merengues não tomaram conhecimento e, com direito a show e hat-trick de Cristiano Ronaldo, venceram pelo placar de 3 a 0.
Com os três gols marcados, Cristiano Ronaldo não só ajudou o Real, mas também bateu um recorde, chegando a 18 gols no Dérbi de Madrid e ultrapassando Di Stéfano e Santiago Bernabéu como maior artilheiro da história do clássico.
Cristiano Ronaldo se tornou o maior artilheiro da história do Dérbi de Madrid (Foto: Gerard Julien/AFP)
Cristiano Ronaldo se tornou o maior artilheiro da história do Dérbi de Madrid (Foto: Gerard Julien/AFP)
O resultado ainda serviu para o Real encerrar uma sequência de seis jogos sem vitória diante do Atlético no Campeonato Espanhol e se isolar na liderança do torneio, chegando aos 30 pontos, quatro a mais que o vice-líder Barcelona. Os Colchoneros caíram para a quinta colocação, com 21 pontos.
No próximo sábado, o Real Madrid recebe o Sporting Gijón, no Santiago Bernabéu. Já o Atlético de Madrid joga no domingo, visitando o Osasuna, no Reyno de Navarra.
O jogo – O Atlético de Madrid começou o clássico tentando tomar a iniciativa da partida e até criou chances, como em voleio de Saúl, aos nove minutos, que foi para fora.
No entanto, a primeira grande oportunidade foi do Real. Aos 11 minutos, o brasileiro Marcelo fez um cruzamento na medida para Cristiano Ronaldo, que cabeceou para o chão, como manda o manual. No entanto, o goleiro Oblak caiu para fazer uma defesa inacreditável, em finalização à queima-roupa, e salvar os Colchoneros.
Após a grande chance, os Merengues seguiram no ataque e passaram a dominar o jogo. Aos 21 minutos, Bale tocou para Modric, que chutou rasteiro no canto. Porém, novamente Oblak caiu para fazer a defesa.
Com a grande pressão, o Real Madrid não demorou muito para abrir o placar. Aos 23 minutos, Cristiano Ronaldo cobrou falta na entrada da área, a bola desviou na barreira e enganou completamente Oblak, indo para o outro lado e morrendo no fundo do gol.
Mesmo após o gol, os Merengues seguiram no ataque e tiveram outras boas oportunidades, como em chute de Cristiano Ronaldo aos 31 minutos, realizado após lindo drible em Godín. No entanto, o Real não conseguiu criar o suficiente para ampliar a vantagem e o jogo foi para o intervalo com o placar de 1 a 0.
O Atlético voltou para a segunda etapa com outra postura e pressionou nos primeiros minutos. Logo aos quatro, Carrasco aproveitou sobra na entrada da área e chutou colocado. A bola passou tirando tinta da trave defendida pelo goleiro Navas, mas foi para fora.
Já aos sete, foi a vez de Griezmann roubar a bola de Modric no campo de defesa do Real e chutar para a defesa de Navas.
Aos poucos, o Real Madrid começou a gostar do jogo novamente. Aos 23, Isco arriscou chute de fora da área e obrigou Oblak a saltar para espalmar para escanteio.
Na sequência, no entanto, o Atlético não conseguiu se segurar. Aos 24 minutos, Cristiano Ronaldo foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. O próprio português foi para a cobrança e deslocou o goleiro para fazer o segundo dos Merengues.
Logo na sequência, a estrela de CR7 brilhou novamente. Após lançamento de Isco, aos 32 minutos, Bale arrancou pela esquerda e cruzou na medida para Cristiano Ronaldo. O português apenas empurrou para a rede para fazer o terceiro, completar seu hat-trick, e se tornar o maior artilheiro da história do Dérbi de Madrid.
Após o terceiro tento, o Atlético de Madrid desanimou e criou pouco em busca do gol de honra. Na melhor oportunidade que teve, Carrasco ficou de frente com Navas, aos 46 minutos, e finalizou, mas o goleiro do Real fez uma grande defesa para evitar o gol e garantir a grande vitória por 3 a 0 na despedida do Dérbi no Vicente Calderón.
Postar um comentário