Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

sábado, 26 de novembro de 2016

Pedro Abad vence eleição e comanda o Fluminense pelo próximo triênio Candidato da situação obteve 50,39% dos votos válidos ao derrotar o advogado Mário Bittencourt e o médico Celso Barros. Anuncia prioridade em contratar Roger Machado

Por Rio de Janeiro


Após seis anos de Peter Siemsen, o Fluminense iniciará uma nova era. Ou nem tão nova assim. Apoiado pelo atual mandatário tricolor, Pedro Abad venceu a eleição presidencial, neste sábado, nas Laranjeiras, e comandará o clube no triênio 2017-18-19. Ele obteve 2.126 votos (50,39%). Mário Bittencourt ficou em segundo, com 1.442 votos (34,17%). Celso Barros, terceiro colocado, foi votado por 651 associados (15,43%). Não foi divulgado o número de votos brancos ou nulos.
pedro abad fluminense (Foto: Caio Filho / GloboEsporte.com)Pedro Abad festeja a vitória nas Laranjeiras (Foto: Caio Filho / GloboEsporte.com)



Abad anunciou que a prioridade da gestão será ter um futebol profissional a partir da contratação de Roger Machado como treinador - está desempregado desde que deixou o Grêmio. O novo presidente confirmou ainda que Marcelo Teixeira, atual gerente geral da base, irá integrar o novo departamento de futebol. 
-  Quero agradecer a todos os sócios que depositaram uma confiança inacreditável em mim. Tive mais da metade dos votos. Quero agradecer a minha esposa Daniela. Quero agradecer minha equipe. Agradeço ao Mário e ao Celso pela competição dura. É um dia de felicidade em um dia que assumo uma grande responsabilidade. Amanhã é pé na tábua, aqui não tem tempo ruim - disse na primeira coletiva como presidente eleito, para completar:
- Nunca escondi em campanha que o Roger é meu treinador preferido. A partir de amanhã, verei quais são as condições. Quero dizer ao torcedor que o time será forte, o elenco será forte. Se for o Roger, será melhor ainda. Caso não seja, estudaremos outras opções.
pedro abad, presidente eleito, fluminense (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)pedro abad, presidente eleito, fluminense (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)
O pleito transcorreu com normalidade. Desde antes das 9h, começo da votação, os candidatos e apoiadores ocuparam a sede do clube. A acirrada campanha ficou no passado. A disputa pelos últimos votos ficou restrita a panfletos, bandeiras e carros de som. E confirmou a tendência da pesquisa de boca de urna, realizada pela Rádio Globo ao longo do dia: Abad sempre esteve à frente. Como teve mais de 50% dos votos, a sua chapa elegeu 135 conselheiros. A de Mário ficou com 15. Celso não colocou ninguém no Conselho Deliberativo.
- (A votação) Se deve a uma confiança do sócio a um projeto que começou há seis anos. Um projeto visionário. Não é a circunstância que define o rumo do clube. Foi assim que transformamos Xerém, foi assim com a construção do CT. A saída não é competir apenas no dinheiro, mas em todas as frentes - acrescentou Abad.
A posse irá acontecer na segunda quinzena de dezembro. A data mais provável é o dia 20. Desde o término da votação às 18h, a apuração gerou ansiedade. Foram quase duas horas de espera, apesar da votação em urnas eletrônicas cedidas pelo TRE-RJ. Até que o presidente do Conselho Deliberativo, Marcus Vinícius Bittencourt, proclamou o resultado. Ele foi considerado válido pelos representantes do Ministério Público.
- A eleição foi tranquila. Não houve irregularidade. O resultado é válido - disse a promotora Christiane Monnerat.
comemoração, eleição, fluminense (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)Apoiadores de Pedro Abad comemoram resultado da eleição nas Laranjeiras (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

Abaixo, outros tópicos da entrevista:
PronunciamentoQuero agradecer a todos os sócios que depositaram uma confiança inacreditável em mim. Tive mais da metade dos votos. Quero agradecer a minha esposa Daniela. Quero agradecer minha equipe. Agradeço ao Mário e ao Celso pela competição dura. É um dia de felicidade em um dia que assumo uma grande responsabilidade. Amanhã é pé na tábua, aqui não tem tempo ruim. Tudo começa amanhã. Cacá e eu queremos fazer um futebol diferente, um futebol profissional. Sem lugar a amadorismo, sem lugar a personalismo. O Fluminense tem de ter o torcedor mais perto. O Fluminense precisa de uma organização interna mais próxima de uma organização privada. Tenho certeza de que vamos atingir. Quero agradecer aos grupos que nos apoiaram.
Estádio próprio
O próximo passo é o mesmo que sempre foi. Definida a eleição, vamos ter um trabalho de convencimento da prefeitura. Revitalizar a área, que fica na Barra da Tijuca. É importante para o Rio de Janeiro. Tem de mudar a regra de construção lá. Assim, conseguimos ter o terreno. Vamos intensificar esse trabalho de convencimento.    
FutebolO principal é o futebol, é o que traz o torcedor. Vamos remodelar. Precisamos de profissionais no futebol. Amanhã chamo o Marcelo Teixeira para trabalhar comigo, para me ajudar a montar a equipe. A partir da contratação dos profissionais, vocês serão informados. Paralelamente, temos de trazer o torcedor para perto. Vamos reativar o projeto das Embaixadas e vamos ter pontos do Fluminense pelo Brasil todo par aos tricolores assistirem a jogos. O apoio do Fluminense a isso será intenso. Tenho um plano de gestão avançado. Quero criar uma vice-presidência de governança para tocar isso.   
Roger MachadoNunca escondi em campanha que o Roger é meu treinador preferido. A partir de amanhã, verei quais são as condições. Quero dizer ao torcedor que o time será forte, o elenco será forte. Se for o Roger, será melhor ainda. Caso não seja, estudaremos outras opções.   
JogadoresFutebol é para profissional. Vamos analisar todo o elenco. Identificaremos deficiências e tomaremos as decisões. Não prometo nomes. Não vou iludir a torcida. Vamos montar primeiro o perfil e depois ir atrás de jogadores.   
Desafios
É profissionalizar o futebol, engajar o torcedor e tornar a gestão do clube como são as gestões das corporações. O desafio bônus é construir o estádio, enxergo isso como estratégico para o clube.    
A que deve a votação?
Se deve a uma confiança do sócio a um projeto que começou há seis anos. Um projeto visionário. Não é a circunstância que define o rumo do clube. Foi assim que transformamos Xerém, foi assim com a construção do CT. A saída não é competir apenas no dinheiro, mas em todas as frente.   
Pretende contratar os jogadores que Celso revelou ter acerto?
Não penso em nome de atletas. Não acredito em um modelo em que o presidente indique nomes. Vou montar um comitê de executivos que irá contratar. Antes de pensar em nomes, penso em filosofia.   
Patrocínio e fornecedora de material esportivoA Drywolrd não funcionou, não deu certo. Há um processo avançado de rescisão. Sei que há tratativas com outras empresas. Vou tomar pé das negociações. Sobre patrocínio, é um desafio dada a situação econômica do país. A medida que houver avanço, comunico a vocês.   
Pedro AntonioQuero exaltar o Pedro Antonio. Ele chegou ao Fluminense com extrema humildade. Em dez meses, ele fez algo incrível com o CT. Ele cumpre missão. Ele vai escolher o desafio que deseja ter. Vou conversar e ver como ele vai ajudar o clube.   
MarketingA equipe é boa. O fato é que ela é pequena. Talvez a menor da Série A. Penso em projeto de reestruturação. Há um gerente excelente, que é o André. Vou debater com ele os próximos passos.   
Nomes do futebolNão gostaria de falar em nome de profissionais. Esses que você citou (Alexandre Torres e Fernando Gonçalves) estão empregados. Tenho de respeitar. Posso dizer que há uma seleção de pessoas aptas a estar no clube. Vamos começar a negociação.   
Peter
Ele tem seis anos de experiência. Ele faz parte das pessoas que acreditam no futuro do clube. Não vejo motivo para não aproveitá-lo. Muitas pessoas disseram que ele iria continuar a governar. Isso é um absurdo. A experiência dele vai ser muito bem aceita.   
CacáEle terá papel fundamental. Tenho algumas recomendações no exercício do cargo. Então, ele me representará quando eu não puder. Ele vai implementar a gestão empresarial no clube. Posso dizer que vamos escolher pessoas por competência e não por conchavo político.
Saiba mais sobre Pedro AbadSócio desde 2007, ano em que o grupo político Flusócio se lançou na política tricolor, Abad foi o escolhido para dar prosseguimento à gestão do grupo no comando do Tricolor. Recebeu apoio não só de Peter, mas também de Pedro Antonio, vice-presidente de Projetos Especiais e responsável pela construção do CT. 
Foi apoiado ainda por Cacá Cardoso, que era candidato pela chapa Fluminense Unido e Forte e agora é seu vice-geral. Cacá já havia se aliado a Pedro Trengrouse, que também retirou candidatura.
Pedro Abad é presidente do Conselho Fiscal do Fluminense há três anos. O auditor da Receita Federal formou-se em Engenharia da Computação pelo Instituto Militar de Engenharia. Tem 45 anos (nasceu em 10 de abril de 1971).
Foi a maior eleição da história tricolor, a primeira com a participação do sócio futebol. No total, 12,6 mil associados estavam aptos a votar. Para comparação: a última eleição, a da reeleição de Peter, teve 2.452 no total. 
Postar um comentário