Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Conmebol denuncia ex-dirigentes por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha

Outro capitulo foi adicionada a extensa lista de escândalos que mancharam as mais altas organizações do futebol. Desta vez é a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) que denunciou nesta terça-feira os ex-presidentes Nicolás Leoz e Eugenio Figueredo por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, entre outros crimes.
Em uma conversa com o programa de rádio ‘Em Voz Alta”, da 1080 AM do Paraguai, Osvaldo Granada, advogado da Conmebol, confirmou que no último congresso da entidade, o atual presidente Alejandro Domínguez foi autorizado a fazer a demanda logo depois de descobrir a suposta transferência de dinheiro para as contas particulares de Leoz, um desvio de cerca de 130 milhões de dólares (cerca de R$415 milhões).
Além disso, Granada explicou que a Conmebol não reivindicou ou fez uma queixa penal, mas denunciou “porque para estes casos é assim que a lei prevê”.
Confira o comunicado publicado pela Conmebol em seu site oficial:
A Direção Jurídica da CONMEBOL informa que nesta terça-feira os presidentes de suas dez Associações filiadas que nesta data entrou com uma denúncia penal no Ministério Público Paraguaio, pela suposta prática de crimes de abuso de confiança; de apropriação, de lavagem de dinheiro, de produção de documentos falsos e de associação criminosa “que tanto afetaram o patrimônio da Confederação Sul Americana de Futebol”.
A nota enviada aos membros do Conselho da Conmebol afirma também que “de acordo com a política de cooperação com o Fisco de Nova York (EUA) têm compartilhado as descobertas feitas pela auditoria forense”.
A comunicação firmada por Monserrat Jiménez Granda, diretora jurídica da CSF, afirma que estas apresentações às autoridades judiciais estão “em linha de concordância com o eixo da administração de “fazer justiça” e de “construir uma nova instituição” avançando em direção a uma Conmebol mais transparente e buscando recuperar o que nos tem sido tomado”.

Fonte: GOAL
Postar um comentário