Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Cruzeiro, campeão!

Foto: Pedro Martins / MoWA Press
A festa de abertura da decisão da Copa do Brasil foi bonita: Mineirão lotado e esfuziante, jorro de fogos de artifício e tal e cousa e lousa e maripousa.
Bola rolando, porém, a expectativa foi murchando, a ponto de a delirante torcida nas arquibancadas, em vários momentos, calar-se, entre tensa e entediada, com o que se desenrolava em campo: uma sucessão de passes errados, marcação acirrada de parte a parte, muitas faltinhas aqui e ali, enfim, a chatura habitual do nosso futebol, seja num simples amistoso, seja numa decisão como essa.
Ah, sim, houve aquela cobrança de falta de Guerrero, logo no começo da partida, que se chocou com o travessão de Fábio, e uma investida pela esquerda do ataque do Cruzeiro que Arrascaeta, em excelente situação, miou. O mesmo Arrascaeta que teve de abreviar sua entrada em campo logo aos 4 minutos no lugar do menino Raniel, machucado.
No segundo tempo, o Cruzeiro deu sinais de que se atiraria sobre o Mengo. Mas, os sinais foram se enfraquecendo à medida em que os espaços se abriam um pouco, fruto do cansaço natural e da baixa concentração dos jogadores, e o Flamengo melhorou, sobretudo depois da entrada do menino Paquetá.
Mas, nada que alterasse de fato o panorama do jogo, a não ser aquele solitário disparo de Guerrero de fora da área, conjurado por Fábio, aos 42 minutos.
E o Cruzeiro? Creia: não conseguiu dar um chute sequer, ao longo de toda partida, capaz de exigir a presença de Muralha. Na única chance foi um cruzamento alto da esquerda em que Muralha devolveu mal e Arrascaeta não pôde aproveitar pois passava da linha da bola.
Como punição para ambas as equipes e os espectadores, a decisão foi para os pênaltis.
E aí, o craque do Mengão, Diego, que, por sinal, pouco fez ao longo da partida, bateu para a defesa de Fábio; na sucessão, Tiago Neves escorrega mas coloca a bola nas redes de Muralha.
Cruzeiro campeão!
NA LINHA DO GOL
Depois de muito debate, o governo brasileiro resolveu manter o Horário de Verão, que se inicia na primavera e termina no auge do verão. As forças do Exército que entraram na Rocinha pra manter a ordem e a paz e o fizeram vestindo máscaras de caveiras. Maluf, condenado à prisão há tempos nos EUA, garante que Temer é cem por cento honesto. No país do samba e do carnaval, a maior festa musical é do rock. Certamente, o avozinho d’além mar está rolando no chão de tanto rir.
Postar um comentário