Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Lutador brasileiro se defende de acusação de assalto a banco nos EUA

O lutador brasileiro de MMA Sérgio da Silva postou em sua conta pessoal do Facebook, na última sexta-feira (1), uma declaração negando as acusações de ter roubado uma agência bancária nos Estados Unidos.
A polícia prendeu o atleta de 31 anos depois de tê-lo identificado a partir de impressões digitais deixadas na cena do crime e o rastreou até o seu apartamento, localizado na mesma rua do banco, no Queens, bairro de Nova York.
“Dia louco, para dizer o mínimo. Estou verdadeiramente tocado por todo amor e apoio que tenho recebido. Eu recebi todas as mensagens, ligações, e-mails, etc. Obrigado ao meu advogado fenomenal. Estou em casa e meu representante está trabalhando duro para esclarecer isso. Por mais que eu queira falar sobre as alegações, minha equipe legal me aconselhou para não dar nenhum detalhe até o caso acabar. Estamos seguindo todos os passos necessários.
Tudo que eu peço é para todos respeitarem minha família, durante esse tempo difícil e entendam a minha distância. Eu não estou com o meu celular. Devo tê-lo nos próximos dias. Estou pronto para cooperar e limpar o meu nome. ‘Deus dá as batalhas mais duras para os guerreiros mais fortes.’ Amor é amor”, escreveu Da Silva na publicação.
No último dia 24 de agosto, o brasileiro teria entrado em uma agência bancária usando uma máscara de esqui e anunciado que estava armado. De acordo com testemunhas, o homem teria afirmado que poderia atirar se fosse necessário. O criminoso levou cerca de 50 mil dólares em dinheiro (aproximadamente R$ 155 mil) do local.
O Bellator não quis comentar a situação do brasileiro na companhia. O atleta atuou pela última vez na edição 180, no último mês de junho, quando perdeu para o americano Matt Rizzo. Como profissional, ‘The Savage’ lutou 15 vezes por eventos como Bellator, CFFC, ROC, entre outros, na categoria peso-galo (61 kg).

Fonte: Agencia Fight
Postar um comentário