Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Schumacher está "muito fraco" e família cogita seguir tratamento nos EUA

Muito pouco se sabe sobe o real estado de saúde de Michael Schumacher, que sofreu um grave acidente de esqui no final de 2013 e está internado em uma unidade médica adaptada em sua casa, na Suíça, desde setembro de 2014. Antes de iniciar o tratamento na residência, o ex-piloto alemão passou 254 dias internado em hospitais, 189 deles em coma.
A família de Schumacher ainda tem esperanças em sua plena recuperação e cogita até transferi-lo para os Estados Unidos, em uma clínica especializada em lesões cerebrais localizada na cidade de Dallas, que tem como especialista o conceituado médico Mark Weeks. As informações são da revista "Bravo".
A esposa de Schumi, Corinna, e a assessora Sabine Kehm não informam sobre o seu estado, preferindo sigilo absoluto em relação às condições clínicas. A publicação, no entanto, revela que o heptacampeão da Fórmula 1 está "muito fraco", por isso a real possibilidade de continuar o tratamento em terras norte-americanas.
Vale lembrar que a família do ex-piloto tem uma fazenda de gado na própria cidade de Dallas. "Nós temos uma vasta experiência com traumas. Provavelmente não há nenhuma clínica na Europa que lida com tantos casos como nós", afirmou Mark Weeks em entrevista à revista.
O acidente
Michael Schumacher sofreu o grave acidente enquanto esquiava nos Alpes Franceses, mais precisamente na estação de Méribel, em dezembro de 2013.
O ex-piloto bateu com a cabeça em uma pedra e sofreu um grave traumatismo craniano, sendo resgatado de helicóptero e levado com urgência para o centro médico de Moutier. Em seguida, foi encaminhado ao Hospital de Grenoble, onde seria submetido a cirurgia no cérebro e permaneceria em coma por vários meses.
Polêmicas
Além de todas informações desencontradas sobre o real estado de Schumi, a busca por novidades causou uma polêmica quando alguns prontuários médicos com relatos da saúde do alemão foram roubados. 
A investigação chegou à empresa Rega, especializada em transportes aéreos via helicóptero e que levou o ex-piloto da França para a Suíça. Um homem não identificado foi preso, acusado de pegar os prontuários, e depois foi encotrado morto enquanto estava detido em Zurique.
No fim de 2016, um homem teria fotografado Michael Schumacher em sua residência e pedido 1 milhão de euros (ou R$ 3,5 milhões) para repassar as imagens à imprensa. 

Fonte: IG
Postar um comentário