Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Solidez defensiva foi um diferencial do sub-10 no ano de 2017

Por: Carlos Gregório Júnior e Sarah Borborema
São Januário, Rio
image
Jorginho, Johnny e Léo completam sistema defensivo do sub-10- Fotos: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

Quando falamos que a defesa não será um problema para o Vasco no futuro
, não estávamos embasados apenas no excelente desempenho das equipes sub-11 e sub-12 no Campeonato Metropolitano. Um outro time cruzmaltino também se destacou nesse setor na temporada de 2017. Campeão do Festbolin e do Torneio Integração, o sub-10 teve a retaguarda menos vazada nas duas competições.

Além do goleiro Victor Costa, eleito o melhor do Rio em sua faixa etária, e do lateral-esquerdo Kauã Valente, que caiu nas graças do torcedor após a divulgação de sua bela preleção antes de uma decisão contra o Flamengo, o sistema defensivo da Geração 2007 conta com outros três pilares: o lateral-direito Leonardo e os zagueiros Jorginho e Johnny. O entrosamento entre eles é um dos trunfos do sub-10.
image
Johnny Góes tem os ex-vascaínos Dedé e Luan como referência

O canhoto Johnny Góes é do trio o que possui mais tempo de casa. Ele chegou ao Gigante da Colina no ano de 2015, após se destacar no Campeonato Carioca de Futsal pelo Grajaú. Antes, o garoto também jogou salão no Club Municipal. O defensor chegou a atuar como lateral-esquerdo no início de sua trajetória, porém foi como zagueiro que começou a se destacar e se firmou em São Januário.

- Eu estranhei um pouco no início quando o treinador me colocou na zaga, porque eu sempre joguei mais na frente, mas esse foi o meu destino. Sou um zagueiro mais de passe, sempre carrego a bola para dar opção. Adorei muito nesse ano, foi muito legal conviver e ser campeão com meus amigos. Tivemos a melhor defesa por conta do trabalho de todo o mundo, dos zagueiros, dos laterais e até dos volantes, que ficam ali na frente protegendo. O mérito é de todo mundo. É ótimo vestir a camisa do Vasco, sou vascaíno, venho para São Januário desde pequeno torcer - disse Johnny, que tem como ídolos os ex-vascaínos Dedé e Luan.
image
Jorginho marcou um gol na final do Torneio Integração contra o Flamengo

O companheiro de Johnny na zaga é Jorginho. O jovem deu os primeiros passos no futebol num núcleo oficial do Cruzmaltino, localizado na Barra da Tijuca, mas foi por uma escolinha do Barcelona (ESP) que disputou sua primeiras competições. Numa delas, o Mundialito Go Cup, o pequeno chamou a atenção do Vasco, clube que sempre amou por influência dos pais. A vinda para São Januário ocorreu em 2016 e o fez realizar um sonho.

- Nosso grupo tem muita união e treinou bastante para conquistar esses títulos. É um sonho muito grande para mim estar aqui. Eu sou vascaíno desde pequeno e sei como tem peso vestir essa camisa. Não sou um zagueiro de ficar driblando, gosto de dar passe rápido, mas quando não tem como tocar, eu busco sempre lançar a bola para a frente. Eu gosto muito do Anderson Martins, assim também como do Luan, porque ele veio da base e teve uma trajetória que eu quero ter um dia - declarou Jorginho, autor de um dos gols na decisão do Torneio Integração contra o Flamengo.
image
Léo se considera um lateral ofensivo e muito voluntarioso

Quem também despertou o interesse do Gigante da Colina atuando por uma outra equipe foi Léo. No caso do lateral-direito, o convite surgiu após uma partida entre o Almirante e o GE Vital, também pelo Campeonato Estadual de Futsal, no ano de 2016. A primeira experiência no campo foi em São Januário, mas antes de se firmar com a camisa 2, o garoto chegou a ser utilizado como meia-direita e atacante.

- Eu comecei jogando de atacante, depois passei para o meio, mas o meu treinador Beto me colocou de lateral. Estou gostando muito de jogar nessa posição. Eu sempre busco subir ao ataque com velocidade e fazer cruzamentos, sem se esquecer nunca da marcação. Gostei muito desse ano de 2017. Fomos campeões e comemorei bastante com os meus companheiros. Muito feliz por estar jogando no Vasco, pois sei que muitas crianças gostariam de estar no meu lugar - afirmou Léo, que tem Rafael França, do sub-20, como referência na Colina.

image
Johnny, Jorginho e Léo se divertiram durante entrevista- Fotos: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br
Postar um comentário