Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Flamengo sofre gol no fim e empata com River Plate


  • fla-plate-11.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
  • fla-plate-10.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
  • fla-plate-9.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
  • fla-plate-8.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
  • fla-plate-7.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
  • fla-plate-6.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
  • fla-plate-5.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
  • fla-plate-4.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
  • fla-plate-3.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
  • fla-plate-2.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
  • fla-plate-1.jpgFotos: Gilvan de Souza / Flamengo
A expectativa era grande para a estreia na Libertadores, mas Flamengo e River Plate (ARG) ficaram devendo no Nilton Santos, que não recebeu torcida nesta quarta-feira. Menos mal para os argentinos, que empataram em 2 a 2 no fim e voltam para casa com um ponto a celebrar. Henrique Dourado e Éverton, para o Fla, e Mora e Mayada, para o River, foram os autores dos gols da noite.
Fechando a primeira rodada do Grupo 4 da Libertadores, o Santa Fe (COL) recebe o Emelec nesta quinta-feira, às 19h15, no Estádio El Campín, em Bogotá. Na próxima rodada, o Fla visita o Emelec, no dia 14 de março, em Guayaquil. O River Plate, por sua vez, enfrenta o Santa Fe em Buenos Aires, em 5 de abril.
SONOLENTO!
?
Os 45 minutos iniciais se arrastaram no Nilton Santos. De um lado, um Flamengo pouco inspirado e que respeitou demais o adversário. Carpegiani, diferentemente do \que fez neste início de ano, prendeu os laterais. Assim, os lances com Éverton Ribeiro, pela direita, e Paquetá, do outro lado, não fluíram.
O River, por sua vez, mostrou dificuldade na saída de bola. As únicas escapadas argentinas foram com De La Cruz, mas o veloz atacante não teve companhia. 

SÓ O JUIZ NÃO VIU...
?
Raras foram as emoções no primeiro tempo. Diego Alves só foi exigido em cobrança de falta de Mora. Do outro lado, Armani só trabalhou em bolas levantadas em sua área e em um chute de Henrique Dourado.
Assim, o lance de maior repercussão foi a cabeçada de Réver no braço Zuculini. Muita reclamação do Flamengo, mas o árbitro entendeu como jogada normal.
TENSÃO, GOLS E EMPATE
?
Apesar do primeiro tempo fraco, os times voltaram sem mudanças. O jogo, porém, ganhou em emoção. Quem colocou o Fla na frente foi Henrique Dourado, com a categoria usual na cobrança de pênalti - sofrido por Diego.
Mas não houve nem tempo dos rubro-negros comemorarem. Dois minutos depois, De La Cruz cobrou falta na área e Mora apareceu sozinho para calar o já silencioso estádio.
O Fla se soltou e foi recompensado. Quem brilhou foi a dupla Paquetá e Éverton, que saiu da esquerda para decidir o jogo pelo lado direito. Um lindo passe do garoto achou o camisa 22 na área. Tranquilo, Éverton dominou, girou e fez 2 a 1.
O duelo ficou mais tenso, com faltas duras e muitos cartões. Com o seguro Juan e um milagre de Réver, em cima da linha, o Fla segurou o River até os minutos finais. O empate saiu dos pés de Mayada. A bola se ofereceu na entrada da área e o meia chutou forte. Diego Alves chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol.
Fonte: Lance!
Postar um comentário