Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

sábado, 31 de março de 2018

Borja decide, e Palmeiras sai na frente do Corinthians em final de brigas e expulsões


  • corpal-11.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • corpal-10.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • corpal-9.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • corpal-8.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • corpal-7.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • corpal-6.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • corpal-5.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • corpal-4.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • corpal-3.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • corpal-2.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • corpal-1.jpgFotos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Corinthians e Palmeiras não decidiam um campeonato há 19 anos, e a saudade foi tanta que as emoções fugiram ao controle. Neste domingo, na Arena Corinthians em Itaquera, os rivais fizeram um clássico exageradamente disputado, com direito a confusão generalizada e expulsões. No fim, ficou muito melhor para o Verdão, que com a vitória por 1 a 0 joga por um empate na volta para ficar com o título. O Timão precisa vencer por pelo menos dois gols de diferença., ou um para levar a decisão para os pênaltis.
Estamos em 1999?
Foi em 1999 a última final entre Corinthians e Palmeiras, também do Paulista. Aquela decisão ficou marcada por uma briga gerada pelas famosas embaixadinhas do corintiano Edilson, repreendido por Paulo Nunes e Cia. Neste domingo, os brigões punidos com expulsão foram Clayson e Felipe Melo, cujo histórico ajuda a explicar a reação de ambos: mais uma vez, eles já se estranharam em Dérbis passados e novamente nem se cumprimentaram antes do jogo. A confusão começou no último lance do primeiro tempo, quando o zagueiro Henrique reclamou de um lateral marcado para o Palmeiras. A partir daí, foi aquele empurra-empurra, agressões e os cartões.
Mas teve futebol
Antes da briga, o jogo estava bom. Borja abriu o placar logo aos seis minutos se aproveitando da falta de agilidade de Cássio, que demorou para se levantar após ter dificuldade para cortar um cruzamento de Dudu. O colombiano marcou seu sétimo gol no campeonato, se consolidando como artilheiro da competição. Foi o bastante.
Timão travado
O Corinthians não conseguiu repetir seus melhores momentos do campeonato. Mais uma vez, os homens de frente tiveram dificuldade para criar. Muito bem marcado, Rodriguinho passou a maior parte do jogo de costas para o gol e sem conseguir girar. Ficou difícil. Nem com as trocas no segundo tempo Fábio Carille conseguiu furar o bloqueio verde. Pedrinho deu um gás, mas faltou profundidade. O segundo tempo todo, aliás, foi de poucas chances para os dois lados.
Verdão breca o rival
A vitória do Palmeiras impediu que o Corinthians atingisse uma marca inédita. Nunca antes na história do clássico o Timão venceu cinco vezes consecutiva. Eram quatro vitórias de Carille, que sofreu seu primeiro revés contra o rival. Não é mais 100%. 
O jogo da taça
A grande final será no próximo domingo, dia 8 de abril, no Allianz Parque. A partida terá apenas torcedores do Palmeiras no estádio. Resta se comemoração sozinhos ou se o Corinthians conseguirá a virada para o bi.
FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 1 PALMEIRAS
Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data-Hora: 31/3/2018 - 16h30
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Público/renda: 43.905 pagantes/R$ 3.182.923,60
Cartões amarelos: Maycon, Gabriel, Romero e Henrique (COR), Thiago Santos, Dudu, Bruno Henrique, Lucas Lima, Borja e Willian (PAL)
Cartões vermelhos: Clayson, aos 48'/1ºT (COR) e Felipe Melo, aos 48'/1ºT (PAL)
Gols: Borja (6'/1ºT) (0-1)
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley (Romero, aos 9'/2ºT); Gabriel e Maycon; Mateus Vital (Pedrinho, aos 9'/2ºT), Rodriguinho e Clayson; Emerson Sheik. Técnico: Fábio Carille.
PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antonio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis (Diogo Barbosa, aos 10'/2ºT); Felipe Melo, Bruno Henrique (Thiago Santos, aos 22'/2ºT) e Lucas Lima; Dudu, Willian e Borja (Moisés, no intervalo). Técnico: Roger Machado.
Fonte: Lance!
Postar um comentário