Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

sexta-feira, 16 de março de 2018

Nas penalidades, Furacão elimina o Ceará e segue na Copa do Brasil

Ceará e Atlético Paranaense empataram em 1 a 1 no Estádio Castelão, em Fortaleza, pelo jogo de volta da Copa do Brasil e, nos pênaltis, o Rubro-Negro, por 6 a 5, garantiu sua vaga para a sequência da competição. 
Guilherme marcou um belo gol no primeiro tempo (Miguel Locatelli/CAP)
No jogo de ida, empate sem gols na Arena da Baixada, que deixou o resultado em aberto. O adversário da quarta fase será conhecido na segunda-feira, após sorteio da CBF.
O Furacão abriu o placar aos 14 minutos da primeira etapa, com Guilherme, que aproveitou cruzamento para acertar um lindo voleio e estufar a rede. Felipe Azevedo, aos 32 minutos, deixou tudo igual, de cabeça. Porém, o destino do prêmio de R$ 1,8 milhão pela classificação foi definido nas penalidades.
Os dois times tiveram desfalques de última hora no ataque. Bergson pelo lado Rubro-Negro e Elton pelo Vozão. Ribamar e Arthur foram os respectivos escolhidos pelos treinadores. Com a bola rolando, o time da casa tentava atacar,mas encontrava um adversário bem postado, tocando com bola com tranquilidade, esperando por um espaço para penetrar a defesa. Aos seis minutos, Guilherme arriscou o tiro e a bola passou por cima da meta.
Bela troca de passes do Furacão, aos 14 minutos, com a bola sobrando para Ribamar fuzilar e parar em grande saída de Éverson. Porém, na sequência da jogada, a bola sobrou para Guilherme, de voleio, mandar no cantinho para fazer um golaço e abrir o placar. 
Aos 20 minutos, Pio cruzou para a área, fechado, e Santos deixou a meta para segurar. Aos 27 minutos, Juninho limpou a marcação e isolou a bola, mostrando certa ansiedade do Ceará.
Fernando Diniz foi obrigado a fazer sua primeira mudança logo aos 30 minutos, com Wanderson saindo machucado para a entrada de José Ivaldo. Aos 33 minutos bola na área rubro-negra, Arthur desviou para o meio e Felipe Azevedo, de cabeça, balançou a rede para deixar tudo igual. 
Richardson também resolveu arriscar de longe, aos 37 minutos e acertou a rede, pelo lado de fora. Aos 43 minutos, foi a vez de Jonathan apontar para o banco e pedir para ser substituído.
Para a etapa final, o Atlético voltou com o estreante Camacho, ex-Corinthians. Aos quatro minutos bola para Ribamar e Éverson apareceu no caminho para travar e evitar o chute. Contra-ataque cearense. 
Aos sete minutos, mas Felipe Azevedo cruzou direto nas mãos de Santos. Um lance curioso, aos 10 minutos, com o árbitro desviando chute no caminho e quase enganando Santos, se foi no cantinho salvar.
Arthur recebeu na marca do pênalti, aos 15 minutos, se enrolou com a bola e desperdiçou uma chance incrível no Castelão. Mais um lesionado no Atlético, desta vez Raphael Veiga, que saiu par a entrada de Lucho González. 
O jogo era bom, bem movimentado, mas com poucas oportunidades reais de gol. Aos 27 minutos, Felipe Azevedo tentou resolver sozinho, carregou a bola e praticamente recuou para Santos.
As equipes mostravam cansaço e erravam muitos passes. A partida se encaminhava a passos largos para as penalidades. O Furacão tinha posse de bola, mas não finalizava. O Vovô se arriscava, mas sem qualidade. Aos 40 minutos, cobrança de falta na lateral da área rubro-negra, e Pio carimbou a barreira. No rebote, mandou pela linha de fundo. Aos 47 minutos, Carleto cobrou falta, Everson soltou e, de cabeça, Lucho mandou por cima da meta.
Nas penalidades, a primeira cobrança coube a Pio, do Ceará, que soltou o pé para converter. Guilherme também deixou o dele. Felipe Azevedo isolou, por cima do travessão. 
Lucho colocou o Furacão na frente. Andrigo marcou, com tranquilidade. Paulo André marcou, com ajuda da trave. Juninho mandou no cantinho para fazer. Zé Ivaldo bateu forte para anotar o quarto. Romário manteve o Vozão vivo na disputa. 
Carleto, homem da bola parada, parou em Everson. Nas alternadas, Richardson converteu. Ribamar segurou a pressão e marcou. Wescley praticamente recuou para Santos. E Pavez garantiu a classificação rubro-negra.

Fonte: Terra
Postar um comentário