Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

domingo, 1 de abril de 2018

Bahia vence Vitória e sai na frente pela decisão do Estadual

O Bahia está na frente do placar agregado depois da primeira partida da decisão do Campeonato Baiano. Jogando diante de seus torcedores na Fonte Nova, os comandados de Guto Ferreira foram precisos nas chances criadas e aproveitaram momentos de desatenção do Vitória para vencer o rival por 2 a 1. 
Foto: Adilton Venegeroles/A Tarde/Futura Press
O campeão estadual será definido no próximo domingo, às 16h (de Brasília) no Barradão. Além de um jogo muito disputado, os 39.086 pagantes, todos torcedores do time da casa pela determinação de torcida única, estabeleceram o recorde de público em Ba-Vis desde a reinauguração da Arena, que aconteceu em 2013 para a Copa do Mundo.
Os 45 minutos iniciais foram de duas equipes bastantes nervosas e de muitos erros de passe, que culminaram em um jogo aberto, mas com poucas chances reais de gol. 
Depois de ver o Vitória perder um ótimo contra-ataque, onde Belusso abusou da individualidade, o Bahia aproveitou e em grande jogada coletiva Edigar Junio fez 1 a 0. A partir de então, o time da casa passou a jogar melhor, mas ainda com pouca efetividade.
Se faltou emoção no primeiro tempo, o segundo foi bem mais movimentado e mais vistoso para os presentes na Arena Fonte Nova. Logo no início, Vinícius sofreu e converteu a penalidade para abrir 2 a 0. 
Poucos minutos depois, foi a vez do Vitória diminuir com Luna, que finalizou a jogada de Neílton com Juninho. Buscando um resultado melhor, o Leão saía de forma desorganizada e viu o rival criar, ainda assim, as melhores chances.
Os erros se sobressaíram sobre os acertos durante os primeiros 45 minutos do Ba-Vi válido pela primeira partida da decisão do Campeonato Baiano. 
Na Arena Fonte Nova, o Vitória foi quem começou pressionando e surpreendendo o Bahia, que passou a disputar o meio-campo com o rival, deixando o jogo muito brigado e de muitos erros de passe, com nenhuma equipe detendo o domínio da posse de bola.
Com pouco poder de criação, a bola parada passou a ser uma das alternativas e dessa forma o Vitória criou sua primeira chance. Aos sete minutos, Neílton cobrou escanteio curto para Nickson, que cruzou no primeiro poste para o desvio de Fillipe Soutto. A bola quase encobriu Douglas, que espalmou com a ponta dos dedos para fora em grande intervenção.
Adotando os contra-ataques como estratégia na primeira metade do tempo inicial, o Bahia tinha pelos lados do campo, principalmente pelo esquerdo com Léo e Marco Antônio, suas armas mais perigosas. 
Porém, a ofensividade da dupla abria espaços, por onde o Leão quase fez o primeiro, não fosse a insistência de Belusso, que tentou fazer tudo sozinho e acabou se atrapalhando com a bola.
No lance seguinte, a máxima do "quem não faz, toma" entrou em ação e o time da casa abriu o placar. Em grande jogada coletiva, Vinícius recebeu de Zé Rafael e deu um passe primoroso para Edigar Junio entre os defensores do rival. O atacante apenas tocou na saída de Fernando Miguel e fez 1 a 0 para o Bahia aos 24 minutos.
O gol fez bem aos comandados de Guto Ferreira, que quase aumentaram a vantagem poucos minutos depois com Marco Antônio. Incisivo pelo lado direito, o meia-atacante recebeu, limpou a jogada e bateu colocado para fora. A resposta do Vitória veio com Neílton, que saiu cara a cara com o goleiro Douglas e sofreu a falta. A cobrança acabou desperdiçada.
O segundo tempo começou da mesma forma como terminou o primeiro, com o Bahia melhor no jogo e, enfim, conseguindo criar oportunidades de gol. Aos sete minutos, Vinícius recebeu em profundidade, tentou tirar de Fernando Miguel e caiu pedindo pênalti. Depois de alguns segundo de indecisão, a cal foi marcada e o mesmo Vinícius cobrou no meio do gol para fazer dois a zero.
A resposta do Vitória veio cinco minutos depois e também com bola na rede. Ainda atordoado pelo segundo gol, o Leão trocava passes e conseguiu boa infiltração para esticar ao campo de ataque. Neílton dominou e tabelou com Juninho, que tocou para Luan. Substituto de Belusso, o atacante pegou bem na bola, dentro da área, e estufou o ângulo da meta de Douglas, diminuindo o placar para 2 a 1.
A vantagem mínima deixou o jogo ainda mais aberto. Enquanto o Vitória buscava o gol de empate, parava no sistema defensivo do Esquadrão de Aço, que continuava criando as melhores chances. Aos 23, foi a vez de Vinícius, que arriscou e a bola passou rente à trave. 
Seis minutos depois, Leo teve a missão de finalizar mais uma boa jogada do Bahia, mas chutou em cima de Fernando Miguel. A pressão final dos mandantes não surtiu efeito e o resultado acabou 2 a 1.

Fonte: Terra
Postar um comentário