Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

terça-feira, 8 de maio de 2018

Aguerrido, Flamengo bate Mogi em noite de Olivinha e ganha sobrevida na semifinal Com boa atuação defensiva e melhora ofensiva de Marquinhos e Olivinha, Rubro-Negro diminui diferença na série para 2 a 1 e vai para o jogo 4 no sábado em São Paulo

Aguerrido, Flamengo bate Mogi em noite de Olivinha e ganha sobrevida na semifinal
Por Thierry Gozzer, Rio de Janeiro
Melhores momentos: Flamengo 71 x 64 Mogi pela semifinal do NBB
Era vida ou morte para o Flamengo. E o Rubro-Negro sobreviveu. A atmosfera era pesada. Uma derrota para o Mogi eliminava os cariocas do Novo Basquete Brasil. Mas a pressão não atrapalhou. Mostrando uma energia e entrega que ainda não havia aparecido na série semifinal, a equipe brigou por cada bola, fez frente a um rival equilibrado e que jogava solto, e venceu por 71 a 64. O triunfo trouxe a diferença na série para 2 a 1 e deu sobrevida à equipe. Olivinha, que vinha apagado na semifinal até aqui, despertou e liderou o Flamengo. Além dos 20 pontos, conseguiu 13 rebotes, um duplo-duplo. Quem também apareceu muito bem e voltou a empolgar a torcida foi Marquinhos, outro abaixo até aqui. Ele fechou o duelo com 17 pontos e oito assistências e se entregou a cada bola.
Marquinhos teve atuação destacada na vitória do Flamengo (Foto: André Durão)Marquinhos teve atuação destacada na vitória do Flamengo (Foto: André Durão)Marquinhos teve atuação destacada na vitória do Flamengo (Foto: André Durão)
E se não foi novamente certeiro no ataque, desta vez o Rubro-Negro ao menos conseguiu conter o ataque de Mogi, equilibrando um confronto que até aqui só pendia para um lado. Vindos do banco, Pecos e JP Batista também foram bem. O primeiro anotou nove pontos, com quatro assistências. Já o pivô deixou oito pontos e seis rebotes. No Mogi, Tyrone foi bem mais uma vez, com 19 pontos e seis rebotes. Larry Taylor foi outro que apareceu, com 17 pontos. Jimmy, forte na marcação, também apareceu bem no ataque com 12 pontos.

No sábado, às 14h, no Ginásio Hugo Ramos, Mogi e Flamengo voltam a se encontrar no jogo 4. Aos cariocas, só a vitória importa. O Mogi, na frente da parcial, se dá ao luxo de poder decidir em casa e em caso de nova derrota, aí sim, o Flamengo volta a ter a vantagem em um possível jogo 5, que seria na próxima terça-feira, dia 15, na Arena Carioca 1.
Aguerrido, Flamengo mantém ponta desde o começo
Olivinha e Tyrone dominaram os três primeiros minutos do duelo. Do lado rubro-negro, o pivô anotou todos os oitos pontos. E Tyrone, em dois ataques seguidos, marcou cinco, com os cariocas liderando por 8 a 7. Com metade do quarto jogado, o panorama era bem diferente dos dois primeiros jogos. O Flamengo marcava muito mais, e Mogi sentia-se bem menos confortável que nos dois primeiros jogos. Mas, no ataque, ainda pecava nos arremessos, e perdia por 12 a 9 com Larry Taylor esquentando a mão com cinco pontos e 100%. Dos dois lados, as defesas se esforçavam. Varejão chegou a segunda falta e José Neto o tirou de quadra para não perdê-lo. E o pivô pediu: "Eu quero jogar", e sentou-se normalmente. Brigando por cada rebote, Olivinha chegou aos 13 pontos, e o Flamengo passou a liderar por 16 a 15 faltando dois minutos. Com dois lances livres de Marquinhos, o time venceu o quarto por 18 a 17.
O segundo quarto começou com o Flamengo melhor, abrindo 7 a 2 e com muita energia após Pecos levar Tyrone ao erro: 25 a 19. Mogi mantinha seu ritmo. Rodava a bola no ataque e em dois ataques seguidos igualou em 25 a 25 com bolas de três de Larry, que chegava aos 11 pontos. Apostando mais em MJ Rhett, o Flamengo colocava o americano para marcar Tyrone. Mas o conterrâneo do MJ se resolvia bem e seguia metendo bolas, como na de três que empatou em 28 a 28 na metade do período. Em contra-ataque, MJ ia para a cravada, mas recebeu falta que a arbitragem viu como antidesportiva por parte de Tyrone. Apesar de atrás do marcador, o Mogi não deixava os cariocas abrirem. Jimmy, na cravada, trouxe para 35 a 33. Ao fim do primeiro quarto, o placar marcava 38 a 35 para o Flamengo.
Flamengo e Mogi fizeram um jogo muito brigado (Foto: André Durão)Flamengo e Mogi fizeram um jogo muito brigado (Foto: André Durão)Flamengo e Mogi fizeram um jogo muito brigado (Foto: André Durão)
Acelerado, o Flamengo voltou para o terceiro período abrindo uma parcial de 8 a 2, colocando 45 a 37 no placar em dois lances livres de Varejão após falta antidesportiva de Shamell. Quando o Rubro-Negro abria, Mogi buscava caminhos para trazer a diferença para perto. Foi assim em bola de três de Filipin, encostando jogo em 47 a 44. Só que na sequência, Ronald Ramón devolveu na mesma moeda, faltando cinco minutos por jogar no período. Shamell, zerado até então, anotou os seus três primeiros pontos em cesta e falta, trazendo para 52 a 47. Do outro lado, Olivinha atingia o duplo-duplo com 13 pontos e dez rebotes. No minuto final, o Flamengo voltou a conseguir uma melhor margem, com outra bola de três de Ramón, abrindo 57 a 50 ao fim do terceiro quarto.
O último período começou com Mogi novamente cortando a diferença e trazendo para 57 a 54. Marquinhos então meteu bola de três no terceiro minuto e incendiou a arquibancada. Tentando abrir margem, o Flamengo esbarrou na falta técnica levada por Varejão, que voltou para o banco. A parcial do quarto tinha 7 a 6 para os cariocas, e na metade do quarto o placar era de 64 a 56. A medida que o jogo chegava ao fim, o nervosismo tomava conta do ginásio. Faltando três minutos, o Flamengo conseguiu três rebotes ofensivos e conseguiu queimar tempo vencendo por 67 a 58. A jogada se repetiu no ataque seguinte, com mais dois rebotes ofensivos, mas a bola não caiu e Jimmy, no contra-ataque, trouxe para 67 a 60. Desta vez, o Flamengo conseguiu conter os ânimos, Olivinha fez cesta decisiva no fim, e os cariocas venceram por 71 a 64, trazendo o revés na série para 2 a 1.
Arena Carioca 1 foi ao delírio com a vitória do Flamengo. No lance, Jimmy e Varejão disputam a bola (Foto: André Durão)Arena Carioca 1 foi ao delírio com a vitória do Flamengo. No lance, Jimmy e Varejão disputam a bola (Foto: André Durão)Arena Carioca 1 foi ao delírio com a vitória do Flamengo. No lance, Jimmy e Varejão disputam a bola (Foto: André Durão)
Flamengo (1º) 1 x 2 Mogi (4º)
  • Jogo 1 - Mogi 79 x 62 Flamengo - Ginásio Hugo Ramos
  • Jogo 2 - Flamengo 74 x 88 Mogi - Arena Carioca 1, no Rio, às 20h
  • Jogo 3 - Flamengo 71 x 64 Mogi - Arena Carioca 1, no Rio, às 20h
  • Jogo 4 - Mogi x Flamengo - Ginásio Hugo Ramos, sábado, às 14h
  • Jogo 5 - Flamengo x Mogi - Arena Carioca 1, horário e data confirmar (se necessário)
Postar um comentário