Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Atlético-MG joga mal e está eliminado da Sul-Americana

No Horto, o Atlético-MG tentou defender sua permanência na Sul-Americana com uma equipe praticamente reserva, mas acabou no empate sem gols com o San Lorenzo, que levou a melhor pelo placar de 1 a 0 agregado da vitória na Argentina. 
Foto - AFP

Diante de um bom público, os jovens alvinegros exibiram talentosos contra-ataques, mas pecaram nas finalizações, fazendo Larghi sentir falta da pontaria calejada de Roger Guedes e Ricardo Oliveira.
Fora da Copa Sul-Americana, o Atlético-MG volta a concentrar suas atenções na próxima disputa pelo Campeonato Brasileiro. No domingo, a equipe viaja para Curitiba, onde enfrenta o Atlético-PR, às 16h, em disputa válida pela quinta rodada. 
Enquanto isso, o San Lorenzo, terceiro colocado no Campeonato Argentino, enfrenta o River Plate no mesmo dia, às 20h, no Estádio Monumental de Núñez, no encerramento da competição.
Apesar de pouco experiente e ainda cometendo falhas importantes, a equipe escalada por Thiago Larghi deu trabalho aos argentinos. Com a defesa bem posicionada, o Atlético-MG bloqueou as principais chegadas do rival e criou as melhores chances de gol do primeiro tempo. 
Recuado, o San Lorenzo investiu em bolas aéreas e, na primeira oportunidade, Gudiño arriscou o chute, mas mandou por cima do gol de Victor.
Em resposta, aos 11 minutos Erik invadiu a área com velocidade, mas se atrapalhou diante de Navarro e perdeu a bola no lance que foi o melhor do Galo no primeiro tempo.
Mesmo com a queda de rendimento das equipes em momentos específicos, a partida teve seus picos de emoção com tentativas de contra-ataques e esperançosa falta de Otero aos 33, que ficou na barreira.
Sem conseguir ganhar espaço, o San Lorenzo apostou em entradas duras e conseguiu bom contra-ataque, mas novamente parou na defesa alvinegra. Em seguida, aos 40, Tomás Andrade alcançou Alerrandro na área e o atacante arriscou o cabeceio, porém foi para fora. 
Nervosos, os argentinos aumentaram a pressão, mas acabaram cavando mais faltas e uma confusão no final da etapa, que fez com que o time do Papa deixasse o gramado com cinco atletas amarelados contra dois do Atlético.
Na volta para o segundo tempo, a torcida alvinegra viveu intensamente os cinco minutos iniciais ao vibrar com defesa de Navarro em chute perigoso de Elias e cobrança de falta de Otero, que quase terminou com falha do goleiro.
Entretanto, apesar de atingir 65% de posse de bola no decorrer da partida, a dificuldade nas finalizações pesou no jogo do Atlético, que ainda precisava de dois gols para se classificar.
A procura pela marca se intensificou com avanços pontuais dos mineiros e a torcida já ansiava pela entrada de Gustavo Blanco, quando Otero quase surpreendeu Navarro em cobrança de escanteio fechado aos 18 minutos. 
Mas o que incendiou a arquibancada do Horto foi um pênalti não marcado a favor dos mandantes aos 25. No fundo da área, Erik cruzou e a bola bateu na mão de Coloccini, que deu carrinho com os braços abertos, mas o árbitro mandou seguir.
Após defesa segura de Victor em falta cobrada por Castro aos 32, o Galo gastou as últimas energias lançando suas principais peças ao ataque, principalmente  Erik, que mostrou mais facilidade para se livrar da marcação e arrancar. 
No final, até o goleiro Victor deixou a posição para tentar o gol após cobrança de falta, mas não evitou que a noite acabasse mal para o Atlético-MG.

Fonte: Lance
Postar um comentário