Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Fisco da Espanha rejeita oferta de Cristiano Ronaldo e exige 28 milhões de euros, diz jornal

Cristiano Ronaldo tentou finalizar a dívida que tem com o fisco espanhol ao oferecer os 14 milhões de euros (cerca de R$ 60,3 milhões), mas a proposta foi rejeitada pela Fazenda da Espanha. 
Cristiano Ronaldo teve oferta feita ao fisco espanhol rejeitada Foto: OSCAR DEL POZO / AFP
É o que revela o jornal “AS” nesta quarta-feira. Segundo a publicação, mesmo após o craque do Real Madrid assumir a fraude nos quatro delitos fiscais do qual é acusado, o órgão não aceitou o valor proposto e exigiu o pagamento total da dívida mais custos e juros, ou seja, um valor aproximado de 28 milhões de euros (cerca de R$ 120,7 milhões).
O jogador é acusado de ter uma dívida de 14,7 milhões de euros entre os exercícios de 2011 e 2014 pela não tributação dos seus direitos de imagem. Ainda segundo a publicação, caso CR7 não liquide a dívida até 15 de junho, ele poderá ser chamado a julgamento por fraude fiscal.
A juíza responsável por todo o processo judicial, Monica Gomez, já teria fechado a instrução e pode avançar com a abertura do julgamento oral a qualquer momento, segundo a mesma fonte do jornal “AS”.
CR7 sente que o Real Madrid não o apoiou devidamente nesta questão, por isso as declarações proferidas na final da Liga dos Campeões. Segundo o mesmo jornal, o português pretende que o clube pague o montante em dívida como prêmio de renovação de contrato, mas os merengues já lhe disseram que não o iam fazer porque não querem que este caso sirva de exemplo para outros atletas do clube.
Cristiano Ronaldo tem, assim, um dilema para resolver antes do Mundial: ou desembolsa os 28 milhões e assume a fuga aos impostos ou enfrenta um processo em que pode incorrer numa pena de prisão que pode ir até aos 8 anos, como aconteceu com Xavi Alonso por uma alegada fraude bem menor.

Fonte: Extra
Postar um comentário