Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Botafogo só empata com Ceará e é vaiado no Engenhão

  • botcea1-2.jpgFoto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botcea1-1.jpgFoto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botcea1-3.jpgFoto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botcea-6.jpgFoto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botcea-5.jpgFoto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botcea-4.jpgFoto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botcea-3.jpgFoto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botcea-2.jpgFoto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botcea-1.jpgFoto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS)
O Botafogo teve atuação muito ruim e não saiu do empate por 0 a 0 com o Ceará, nesta quarta-feira, no Engenhão. Após mais um tropeço em casa, a torcida perdeu a paciência e não poupou jogadores e o técnico Alberto Valentim. Muitas vaias foram ouvidas no estádio após o apito final.
Vale lembrar que não se trata de um caso isolado. Após vencer o Fluminense, o time perdeu para América MG, em Belo Horizonte, e só empatou com o Vitória, no Rio. A sequência de tropeços contra adversários mais fracos não foi perdoada. Entre essas partidas, a equipe alvinegra ainda perdeu para o São Paulo, no Morumbi, e bateu o Vasco, em São Januário.
O Botafogo soma 13 pontos, ocupa a 12ª posição no Campeonato Brasileiro e volta a campo no domingo (10), quando medirá forças com o Bahia, em Salvador. O Ceará é o lanterna com apenas quatro pontos e encara o Palmeiras, no Castelão, na próxima rodada. A equipe de Fortaleza é a única que ainda não venceu no Brasileiro.
Se o Botafogo não teve atuação elogiável, o mesmo não se aplica ao desempenho individual de Jean. O volante mostrou toda sua intensidade em campo e foi importante na parte defensiva. Além da entrega de costume, ele ainda tentou organizar o time e sofreu muitas faltas -algumas até duras.
Marcinho não teve o mesmo destaque. O lateral tem se notabilizado pela boa qualidade nos cruzamentos e alguns vacilos na defesa. Nesta quarta-feira, os papeis se inverteram. Enquanto teve pouco trabalho na marcação, o jogador não teve bom aproveitamento nos passes. Após vários erros, passou a ser vaiado pela torcida.
O técnico Alberto Valentim deixa claro a cada jogo que quer ver o Botafogo com a bola nos pés. E isso fica claro desde a saída de bola, quando Jefferson evita ao máximo dar chutões para frente. O problema é que esse desejo do treinador não condiz com as características dos atletas em campo. Não à toa o time teve atuação ruim e terminou o primeiro tempo vaiado pela própria torcida.
A melhor chance do Botafogo no primeiro tempo não saiu em uma jogada trabalhada, como gosta o técnico Alberto Valentim. Sem criatividade no meio de campo, foram as roubadas de bola no campo ofensivo que levaram perigo à meta do Ceará.
Moisés foi um dos responsáveis por esse tipo de lance. Ainda no primeiro tempo, ele rolou para Aguirre, que chutou por cima em uma das poucas oportunidades do time na partida.
O Ceará, por sua vez, tentava a primeira vitória no Campeonato Brasileiro. Para isso, os visitantes se fecharam na defesa e apostavam no erro do Botafogo para chegar ao ataque. No primeiro tempo, Jefferson fez grande defesa em cobrança de falta. No segundo, Pio quase abriu o placar em chute de fora da área.
A partida desta quarta representou um marco importante para Jefferson. O goleiro completou 454 jogos com a camisa do Botafogo e virou o terceiro jogador que mais defendeu o clube. O ídolo alvinegro ultrapassou Valtencir e fica atrás 'apenas' de Garrincha (612) e Nilton Santos (721).
BOTAFOGO
Jefferson; Marcinho, Joel Carli (Yago), Igor Rabello, Moisés; Rodrigo Lindoso, Jean, João Pedro (Renatinho), Leo Valência; Kieza, Aguirre (Luiz Fernando). T.: Alberto Valentim
CEARÁ
Éverson; Valdo (Tiago Alves), Rafael Pereira, Luiz Otávio; Pio, Fabinho (Naldo), Richardson, Ricardinho, Romário; Felipe Azevedo, Arthur. T.: Lisca
Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro
Juiz: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Cartões amarelo: Luiz Otávio e Richardson (Ceará)
Postar um comentário