Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Dedé é goleador e maior ladrão de bolas do Cruzeiro no Brasileiro

ENRICO BRUNO E THIAGO FERNANDES
BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS)
Dedé se tornou o "faz-tudo" do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro. Ele rouba bolas, tem aproveitamento melhor que atacantes nas finalizações e ostenta o posto de artilheiro da equipe.
Com números convincentes, o zagueiro se tornou o grande nome da equipe comandada por Mano Menezes. E o empate com o Vasco da Gama, em 1 a 1, nesta quarta-feira (7), é um retrato disso.
Se a análise se limitar ao jogo válido pela décima rodada do Brasileirão, Dedé aparece como o jogador que melhor finalizou durante os 90 minutos. Ele chutou três bolas, duas na direção do gol e uma para fora. Os números são melhores que os de Thiago Neves, com duas conclusões para fora.
Durante a trajetória da equipe no Campeonato Brasileiro, o defensor mantém uma constante também no setor ofensivo. Dentre os atletas que participaram ao menos de sete jogos, ele é quem tem o melhor desempenho ofensivo. São seis finalizações corretas e três erradas, com uma média de 66,7%. Ele ainda marcou dois gols e ocupa o posto de artilheiro do time de Mano Menezes no torneio nacional.
Quando o assunto é defesa, Dedé segue como o grande nome do elenco. Ele é quem mais desarmou corretamente no elenco cruzeirense. Foram 15 roubadas de bola certas até aqui. O segundo colocado é Egídio, com 12.
Presente em 20 jogos do time na temporada, o zagueiro melhorou outro índice. Os gols sofridos diminuíram. O Cruzeiro teve a sua defesa vazada somente seis vezes neste período. Em compensação, nos outros 13 confrontos do ano, a equipe sofreu dez gols.
Ao fim do jogo, ao receber elogios dos repórteres pelo futebol apresentado, Dedé preferiu valorizar o jogo coletivo do time de Mano Menezes.
"Jogamos muito bem. Uma falha nossa, o gol saiu de um chute muito preciso. Nosso time ficou em cima, trabalhou. Sabemos que o fator casa tem que ser prioridade na nossa caminhada. Time lutou. Saímos daqui tristes pelo resultado, mas feliz pela atuação, pela entrega, pelo comprometimento. Quase que a bola entrou", disse
Postar um comentário