Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Botafogo vence a Chapecoense, sobe na tabela e afasta a crise

  • botafogo-chapecoense-7.jpgVitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botafogo-chapecoense-6.jpgVitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botafogo-chapecoense-5.jpgVitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botafogo-chapecoense-4.jpgVitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botafogo-chapecoense-3.jpgVitor Silva/SSPress/Botafogo
  • botafogo-chapecoense-2.jpgVitor Silva/SSPress/Botafogo
Pareciam todos nervosos, da arquibancada ao gramado. Talvez por isso a partida do Botafogo contra a Chapecoense, na noite desta quinta-feira, tenha passado longe de agradar tecnicamente. Mas nem precisava. O importante foi obtido: vitória sobre os visitantes por 1 a 0 e dias de alívio, após perigo na tabela e tensão política nos bastidores.
Surpresa
O técnico Marcos Paquetá promoveu novidades na escalação do Botafogo: além da já prevista entrada do goleiro Saulo e da opção por Marcinho na lateral direita, Gilson foi posto na ponta esquerda. Se a ideia do treinador era bloquear os contragolpes da Chape, deu resultado, especialmente no primeiro tempo da partida.
Volume sem pressão
O Glorioso teve mais presença no campo ofensivo no primeiro tempo, mas quase nunca em condições de finalizar. Tanto que surgiram do volante Matheus Fernandes as melhores oportunidades. Na primeira, o chute passou perto do travessão. Na segunda, o goleiro Jandrei fez a defesa. O máximo que as luvas visitantes precisaram fazer mais foi segurar uma finalização prensada de Kieza.
Redenção
A tensão da torcida e dos últimos momentos políticos do clube parecia se transportar para dentro de campo. Mesmo no segundo tempo, o nervosismo parecia dar o tom. Até que Valencia cruzou da direita, Kieza escorou e Marcinho chutou forte, e com o pé esquerdo, aos 13 minutos. A vibração do lateral-direito foi grande e com motivo. Prata da casa, ele passou por cirurgia no ano passado e, na semana passada, foi ausência devido a uma pneumonia.
Ué!?
Mais confortável após abrir o placar, o Alvinegro esperava as melhores oportunidades. Numa dessas, aos 37, Kieza serviu a Moisés, que completou para o gol vazio. A arbitragem, porém, marcou irregularidade no início da jogada e anulou o que seria a vantagem ampliada da equipe da casa. Menos mal que...
No apagar das luzes
O que seria gol de empate da Chapecoense também não foi validado. O assistente marcou impedimento no cabeceio de Leandro Pereira.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 1 X 0 CHAPECOENSE
Local: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 26/7/2018 - 19h30
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Público/Renda: 6413 pagantes / R$ 128.550,00
Cartões Amarelos: Rodrigo Lindoso e Rodrigo Pimpão (BOT); Douglas, Canteros e Doffo (CHA)
Cartões Vermelhos: Não houve.
Gols: Marcinho (9'/2ºT)
BOTAFOGO: Saulo, Marcinho (Luis Ricardo, 21'/2ºT), Carli, Igor Rabello e Moisés; Matheus Fernandes e Rodrigo Lindoso; Rodrigo Pimpão (Ezequiel, 43'/2ºT), Valencia (Renatinho, 30'/2ºT) e Gilson; Kieza - Técnico: Marcos Paquetá.
CHAPECOENSE: Jandrei, Eduardo, Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araujo e Elicarlos; Osman (Guilherme, 18'/2ºT), Canteros (Doffo, 22'/2ºT) e Bruno Silva (Junior Santos, 32'/2ºT); Leandro Pereira - Técnico: Gilson Kleina.
Fonte: Lance!
Postar um comentário