Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Justiça penhora parte de renda do Santos em jogo decisivo na Libertadores

DIEGO GARCIA
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)
A Justiça de São Paulo mandou penhorar 30% da renda líquida do jogo entre Santos e Independiente-ARG nesta terça-feira (28), às 19h30, no Pacaembu, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Todos os  37.900 ingressos colocados à venda para o jogo já estão vendidos de forma antecipada.
A decisão foi dada pelo juiz Alexandre Bucci na última sexta (24), por conta de ação movida pelo empresário Giuliano Bertolucci. O juiz determinou que um oficial de Justiça deve fazer regime de plantão na boca do caixa do Pacaembu para recolher a porcentagem de bilheteria que será depositada em juízo. 
O magistrado também determinou a penhora de R$ 9.580.633,33 dos valores da venda do meia Felipe Anderson, que saiu da Lazio e foi ao West Ham por 40 milhões de euros (R$ 180 milhões) -por acordo com o time italiano, o Santos tem direito a 25% da transação, mais 3% por ser o clube formador do atleta. 
Procurado pela reportagem, o Santos informou que já foi notificado da decisão e mandou seu departamento jurídico a São Paulo para tentar resolver o imbróglio. 
O agente Giuliano Bertolucci cobra R$ 8,2 milhões do Santos por conta de um empréstimo de R$ 6.163.600,00 feito ao clube no ano passado. 
Na ocasião, Bertolucci fez um contrato de mútuo com o time paulista no dia 3 de março de 2017. Pelo acordo, o Santos deveria restituir o empresário até o dia 31 de dezembro de 2017, já com correções monetárias e juros de 0,9% ao mês, além de multa de 10% em caso de inadimplemento mais juros de 1% ao mês até o efetivo pagamento.
Como o clube não quitou o mútuo, o empresário foi à Justiça em março desse ano cobrando R$ 8,2 milhões, em quantia já com os juros e correções de então.
O Santos ainda pode ter mais problemas para o jogo contra o Independiente. Nesta segunda, a Conmebol decide se vai punir o time brasileiro por conta da escalação de Carlos Sanchez no jogo de ida contra o Independiente, na Argentina, que terminou 0 a 0.
A confederação abriu investigação nesta quarta (21) para averiguar se o volante uruguaio foi escalado de forma irregular na partida contra o Independiente (ARG) na última terça (21), em Buenos Aires, pelas oitavas de final da Libertadores. 
Se o tribunal da confederação decidir que Sanchez não tinha condição de jogo, o Independiente pode ser declarado vencedor por 3 a 0 do confronto de ida. Isso obrigaria o Santos a ganhar por quatro gols de diferença na partida de volta, marcada para a próxima terça (28), no Pacaembu. 
Esse não é o único problema jurídico recente do time alvinegro. Ainda neste mês de agosto, a empresa Khodor Soccer foi à Justiça e pediu pelo bloqueio das contas bancárias do Santos por causa de prêmios não pagos ao meia Lucas Lima, de 2015 a 2017, quando o meia estava na Vila Belmiro. Hoje, ele defende o rival Palmeiras.
Postar um comentário